E então, vai casar, parabéns! O noivo é nota 10, mas a sogra nem tanto, certo? Tudo bem, pode desabafar e xingar por mais alguns segundos! E agora, pronta pra mudar de idéia e ver ela com outros olhos?

Ter a sogra ao seu lado pode lhe trazer mais benefícios do que você imagina. Não queira ser rival ou inimiga da sua sogra! Lembre-se, ela é a mãe do seu noivo, e vai estar na sua vida por um bom tempo

Conforme a idade e jeito dela, você tem duas possibilidades: viver estes anos em um clima desagradável com a família dele, com inveja, competição, raiva ou qualquer que seja a razão da animosidade entre vocês; ou você pode optar por ser política e ter mais cuidado com esta relação. Você não precisa morrer de amores pela sua sogra, mas aprender a respeitá-la e conviver em família.

Ser política representa dar atenção a ela, falar sobre assuntos banais para ter sobre o que conversar e parecer amigável. A convivência é geralmente inevitável, afinal, ela é mãe do seu noivo.

Quer um conselho? Deixe ela participar da organização da festa, mande algumas mensagens de texto e/ou e-mails contando a ela o que tem sido decidido. Desta forma, ela se sente fazendo parte, mas sem ter uma influência direta, caso você não queira a participação dela.

Lembre-se de que a rainha da vez é você, e dependendo da sogra, ela pode sentir ciume, talvez por não ter tido a oportunidade de ter uma festa tão linda como a sua, ou por receio de você “roubar” o filho dela, ou qualquer que seja a razão. Muitas vezes a animosidade entre noras e sogras não tem nada a ver com a pessoa fulana, e sim com o que o casamento do filho representa para a mãe dele.

Desta forma, tente passar a ela segurança, mostre a ela como você vai cuidar bem do filho dela, e valorize a educação dada por ela. Não se trata de desmerecer você ou a sogra, e sim valorizar o que ambas fizeram e podem fazer pelo noivo/filho. Não se trata de uma competição por saber quem faz melhor o trabalho, mas sim uma nova etapa do ciclo vital, que prevê o crescimento dos filhos e a criação de uma nova família. Mas esta transição nem sempre acontece naturalmente, e pode dar pequenas e grandes confusões.

Seja esperta e tente ser madura e compreender que pode não ser fácil ver um filho “ir embora” nos braços de uma mulher que pode ser “melhor” que ela. Tente fazer ela entender que ela sempre vai ser a mãezona dele, e que será bem-vinda na casa de vocês. O interesse também é seu. Não é agradável você ficar criticando a mãe dele para ele, você gostaria que ele fizesse isso com você?

Se a intenção dela é implicar, não entre no jogo! Conte até dez, respire, mude de assunto, faça uma piada, e finja que não entendeu nada! Não comece uma relação conjugal já dando corda para implicações! Lembre-se, ela vai ser avó dos seus filhos!

Agora pare para pensar, qual é o seu nível de responsabilidade para que as coisas entre vocês não estejam bem? Sinceramente, pense nisso! Tudo na vida tem os dois lados, qual será o seu?

Consultoria:
Tayana K. de Oliveira Passos
Consultoria de Relacionamento e Bem Estar
www.tayanapassos.com.br

COMPARTILHAR