O cortejo que antecede a entrada triunfal da noiva também é importante.

Você pode não acreditar, mas esta história de cortejo é bastante antiga e os costumes não mudaram muito com o passar do tempo e nem saíram de moda.

O cortejo deve obedecer uma seqüência. Primeiro os padrinhos entram, eles são as testemunhas do matrimônio. Depois, vêm a mãe da noiva acompanhada do pai do noivo. Logo em seguida entra o noivo e a mãe. Por último, a noiva e o pai.

A cerimonial Dulce Menezes conta ainda que  as alianças podem ser levadas de duas maneiras. Uma pelo noivo, outra pelo pajem. Na segunda opção, o pajem pode entrar no meio da cerimônia carregando as alianças. Mas daí quem decide se isso é ou não permitido é a igreja.

Por falar em permissão… Dulce ainda explica que quem vai dizer o que é ou não permitido para a entrada é a igreja onde será celebrado o matrimônio.
Muitas igrejas não fazem objeção quanto ao número de “entradas” (padrinhos, daminhas, pais e noivos). Em compensação, há outras que limitam para apenas a chegada do noivo e posteriormente, a entrada da noiva.

Se o local onde sua cerimônia será realizada permite o cortejo, vale a pena conhecer como funciona este processo. Depois, é só se preparar para a sua entrada triunfal!

Outro detalhe importante no cortejo são as daminhas. As noivas podem optar pela entrada conjunta (daminhas na frente e noiva logo atrás) ou separada (as daminhas entram, a porta se fecha novamente e daí a noiva entra).

Há noivas e fotógrafos que prefiram a entrada separada. Eles acreditam que as crianças atrapalham um pouco, seja no andar da noiva como no momento de fotografar.

Consultoria:
Dulce Menezes Cerimonial